quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A caneta


Tenho em mãos uma caneta.

Posso usar essa caneta para escrever qualquer coisa.
Com essa caneta posso escrever coisas que te farão sorrir.
Com essa caneta posso escrever coisas que te farão chorar.
Com essa caneta posso escrever coisas que salvará vidas.
Com essa caneta posso escrever coisas que tirará vidas.
Esse é o poder da caneta.
Como algo tão simples poder ter tanto poder?
Como algo tão poderoso pode ser tratada com irresponsabilidade?

Preciso proteger a caneta
Preciso destruir a caneta
Preciso me livrar da caneta
Preciso livrar o mundo da caneta.

Meus filhos estão expostos a caneta
brincam com uma arma sem o conhecimento do que podem fazer
possuem nas mãos a chave de um mundo de escolhas sem retorno
de forças e frazquezas
de vitórias e derrotas.

Preciso proteger a caneta
Preciso destruir a caneta
Preciso me livrar da caneta
Preciso livrar o mundo da caneta.

Agora destruirei essa caneta
a lançarei ao fogo e enterrarei suas restos
ninguem nunca mais verá essa caneta.
preciso me lembrar de nunca mais me aproximar de uma caneta
mas como?
ja sei, anotar isso e deixar em um lugar que sempre vejo
preciso de um lápis pra escrever

Mas espere
posso usar esse lápis para escrever qualquer coisa...


Nenhum comentário:

Postar um comentário